www.104fmlc.com.br
Policia

Assassino da ex-mulher e ex-sogra que estava foragido no Paraguai é expulso do País.

O crime aconteceu em Ponta Porã em maio do ano passado.

Publicada em 02/02/22 às 08:29h - 232 visualizações

por Dora Nunes


Compartilhe
Compartilhar a notícia Assassino da ex-mulher e ex-sogra que estava foragido no Paraguai é expulso do País.  Compartilhar a notícia Assassino da ex-mulher e ex-sogra que estava foragido no Paraguai é expulso do País.  Compartilhar a notícia Assassino da ex-mulher e ex-sogra que estava foragido no Paraguai é expulso do País.

Link da Notícia:

Assassino da ex-mulher e ex-sogra que estava foragido no Paraguai é expulso do País.
Antônio é conduzido por policiais paraguaios no momento da expulsão.  (Foto: Divulgação)

Já está em poder da Polícia Civil do Mato Grosso do Sul o brasileiro que assassinou a ex-mulher e a ex-sogra. O crime aconteceu em Ponta Porã em maio do ano passado. Antônio César Cavalheiro Soares, 54, foi preso na noite de sábado (29) a 20 km de Ponta Porã, escondido em terras paraguaias.

Na manhã de ontem dia 1º, Antônio foi oficialmente expulso do país vizinho e entregue a policiais civis no Departamento de Migrações, em Pedro Juan Caballero. Após depoimento na delegacia, ele foi levado para o presídio, onde ficará a disposição da justiça até o julgamento por duplo feminicídio.

No dia 4 de maio do ano passado, Antônio matou a ex-mulher Naila Vitória Rodrigues, 20, e a mãe dela, Erika Rodrigues Salomão, 39. A jovem morava com ele no lado paraguaio, mas tinha deixado o marido após sofrer violência doméstica e também ser ameaçada pelo acusado, um mês antes do crime. O casal tinha um filho de apenas cinco meses de vida à época dos fatos.

 

Naila foi morta quando chegava para trabalhar no Hospital Regional de Ponta Porã. Erika trabalhava no setor de hortifrúti de um mercado a 1.100 metros do hospital e foi morta com tiros na cabeça quando arrumava as frutas para a venda do dia.

Antônio usou duas armas para matar a jovem e a ex-sogra. Em frente ao hospital, na Rua Baltazar Saldanha, ele executou Naila a tiros de pistola 9 milímetros. Cápsulas deflagradas foram recolhidas ao lado do corpo.

No supermercado, na Vila Maria Auxiliadora – a 1 km do hospital – Antônio usou um revólver para matar Erika com tiros na cabeça, pois não foram encontradas cápsulas deflagradas.

Após denunciar Antônio por violência doméstica, Naila passou a morar com a mãe, no bairro Kamel Saad, em Ponta Porã. No dia em que a mulher saiu de casa, o criminoso prometeu que iria matá-la se ela o deixasse e se o denunciasse à polícia.

Policiais militares que fizeram a ocorrência orientaram Naila a registrar o caso na Polícia Civil e comunicar à Polícia Nacional, pois a violência doméstica havia ocorrido em território paraguaio. Entretanto, ela não teria levado o caso à frente. O filho do casal está com parentes maternos.

O crime chocou a população sul-mato-grossense e a polícia desde então, acionou todos os meios possíveis de investigação para a captura do criminoso que foi encontrado no Paraguai e agora finalmente vai responder pelo duplo feminicídio.

CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (67) 9 9997-1049

Visitas: 446553
Usuários Online: 101
Copyright (c) 2022 - Radio Laguna Carapa MS - Rua Gabriel Cabral, 697 Laguna Carapã MS - Direitos Reservados